19/06/2013

Anne Mather - TUDO ACABADO ENTRE NÓS


Tudo acabado entre nós - Spirit of Atlantis (1980) ---- Bianca 27 - Anne Mather

Quando um estranho apareceu naquele recanto solitário onde costumava nadar todas as manhãs, e tentou seduzi-la a qualquer custo, Julie ficou apavorada. Ninguém jamais tocara em seu corpo daquele jeito, nem mesmo Adam, seu noivo, a quem já conhecia desde criança. Mas os lábios daquele homem pareciam queimar sua pele e despertaram nela uma sensualidade que jamais sentira. Julie tentava resistir, lutando com todas as suas forças e lembrando de Adam, a quem amava e devia lealdade. Se tivesse que ceder, sabia que depois tudo seria apenas vazio e solidão. Que fim teria aquele pesadelo?

Editora: Nova Cultural
Ano: 1980
Páginas: 197

O QUE ACHEI:
Um antigo (antiguíssimo) romance da fase mais leve dos romances de banca. Anne Mather, uma simpática senhorinha que ficou famosa com suas histórias melosas nos anos 60, 70 e 80, e até há pouco nos encantava com romances mais ousados (publicados pela Harlequin), tinha o dom de criar mocinhas tímidas/ousadas. Uma contradição? Nem tanto. Suas primeiras mocinhas eram o protótipo das garotas da sua época: Ingênua-sedutora, tímida-arrogante, moderna-antiquada.

Ao mesmo tempo que Julie parecia moderninha (para a época), viajando pelo mundo, indo passar as férias com um casal de amigos, entre lagos e montanhas numa bela região do Canadá, era também tímida, mostrando-se fechada às investidas do famoso "galinha" da região, Dan.



Porém, a certa altura, essas atitudes de "mocinha tímida-tolinha" tornam-se totalmente diferentes, o oposto do que parecia no início: Ela mostra atitude, atrevimento, decisão, coragem.

A trama toda em si é simplória, com clichês já batidos e rebatidos. Mas não vai ser o clichê que vai tirar a graça do romance... afinal, qual o livro, por mais inovador e cheio de "invenção de moda" que não tenha os seus clichês?

A mocinha, o mocinho insistente. Dúvidas, uma família de ricaços arrogantes, um noivo esquisito... e no final, uma revelação que vai assustar todo mundo - menos eu, que já tinha sacado tudo.



Um livrinho leve, despretensioso, para a gente ler e suspirar, relembrando aqueles velhos tempos: Anos 70, calças boca de sino, jeans largos, mulheres usando batas com bordados e miçangas... filmes com beldades glamourosas - Bardot, Lollobrigida, Fonda... novelas brasileiras como "Estúpido Cupido"... enfim, nostalgia... Eu era apenas uma criança, mas cada vez que leio um "romance florzinha", sinto saudades daquela época.
;)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...