27/04/2013

Thalita Rebouças - Uma fada veio me visitar

Um conto de fadas brasileiro...

Um conto de fadas brasileiro...

Semana de provas e duas notas vermelhas no bimestre. Luna estava preocupada com o seu futuro, ou com o futuro dos seus fins de semana, naquela véspera de prova de matemática. A mãe já havia avisado: mais uma nota ruim e nada de festas, cinema, praia, shopping, televisão ou computador por tempo indeterminado. Os dias não estavam sendo nada fáceis para esta menina de 13-quase-14 anos, cabelos ondulados, inteligente, sensível e descolada. Mas ela não podia imaginar o que a esperava naquela noite.



Depois de dar uma ajeitada no quarto e devorar números e fórmulas até o limite da exaustão, Luna caiu no sono, livro de matemática no colo. Foi então que seu sonho foi interrompido pela inusitada visita de uma fadinha espevitada que usava um vestido amarelo-ovo de bolinhas pretas, todo rodado, e um cabelo armado que a fazia parecer saída do filme Grease, nos tempos da brilhantina. Luna não acreditava em fadas, mas achava que, se elas existissem, deveriam usar vestidos brancos, longos e esvoaçantes. Com muito esforço, algumas doses de magia e diálogos impagáveis, a simpática Tatu conquista a confiança de Luna. E um mundo de descobertas incríveis tem início.

O QUE ACHEI:



Thalita Rebouças sabe escrever para adolescentes, embora eu prefira, sem dúvida, histórias com mais "impacto" e aventuras. Acredito que, para a faixa etária a que se destina, o livro é bom.

Luna é uma menina como a maioria das meninas brasileiras, e a "popular da escola",  que aqui no Brasil chamamos de "mais metida", é a Lara Amaral, com quem Luna terá de se haver. Claro está que toda menina que ler vai se identificar com Luna... E vai odiar a Lara. Entretanto, o final é até bacana, mostrando que a bondade sempre vai superar a maldade, a inveja e o preconceito.

Uma história bonitinha, sem muitas surpresas e com alguns ingredientes de mistério, magia e muito humor,  para a garotada que está na faixa etária - 9 a 13 anos - pode agradar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...