02/04/2013

Penny Jordan - Uma Família Perfeita - Crighton 1


Uma familia perfeita - A perfect family  
Saga da Família Crighton - 01

Personagens: os gêmeos Jonathon e David Crighton

No primeiro livro, somos apresentados aos Crighton, aos motivos que causaram a divisão da família e criaram a rivalidade entre os dois núcleos. No entanto, entre os herdeiros de Ben, a perfeição era apenas aparente: os favoritos dos patriarca tinham sérios problemas de caráter, o que causava temor, horror e conseqüências para os outros familiares. E as rachaduras se tornam evidentes quando David sofre um ataque cardíaco na comemoração dos 50 anos dele e do irmão. O lado negro dos Crighton começa a aparecer com força e eles terão que ser realmente unidos para superar as crises e os desafios que virão pela frente...

A família Crighton, formada por advogados de tradição na pequena cidade inglesa de Haslewich, sempre ostentou uma imagem de força e perfeição. Ben, o patriarca, conduz com mão-de-ferro a vida de todos, especialmente a de seus filhos gêmeos, o vaidoso David e o discreto Jonathon. E o aniversário de 50 anos dos irmãos será uma data muito especial... em que revelações devastadoras provarão que a família talvez não seja tão perfeita...

O QUE ACHEI:
Nada de perfeito há nessa família, mas de muito imperfeito!
Esse livro-introdução para a série Crighton me pareceu muito bom, porque lembra muito uma boa novelinha ou seriado.

Aqui, somos apresentados a dois casais, diametralmente opostos: Jonathon & Jenny x David & Tiggy.
 
Os homens, Jonathon e David, são gêmeos, mas o primeiro é uma especie de capacho do segundo. David, o preferido pelo velho Ben, é um "garoto" mimado, e embora tenha 50 anos, age como um adolescente mal acostumado, de vida mansa. Gosta de esnobismos, não é fã de muito trabalho e embora seja sócio na firma de advocacia do mano Jon, é este aqui quem faz quase todo o trabalho.

 
Jenny é uma mulher do tipo caseiro, boa esposa e boa mãe, que parece amar sua família... já Tiggy, mulher de David, é o oposto: Uma dondoca que adora shoppings, falsa, mimada, esnobe, vaidosa. Gasta o que pode e o que não pode com roupas caríssimas, decorações dispendiosas, festas. Desde jovem foi assim, e David a amou porque ela era igual a ele. Agora, ela com quarenta e tantos e ele com cinquenta, eles estão diante da realidade brutal: Tiggy é portadora de uma doença neurológica (ou vício, não sei ao certo). E ninguém, nem ela, nem David, querem reconhecer isso... até que Olívia, filha deles, chega à cidade para o aniversário do velho Ben. Ela traz Caspar, seu namorado, e por acaso, será testemunha de uma das crises de Tiggy.

Os problemas da família perfeita irão se amontoando, e surgirão vários personagens secundários e tramas paralelas, muito curiosas e plenas de significados psicológicos que irão se refletir mais tarde, nos "próximos episódios" da série Crighton.



Eu gostei demais e li o livro em 2 dias (se tivesse mais tempo, teria lido em 1 dia). Espero que os outros livros sejam tão instigantes quanto esse primeiro!

O que marca muito, é a nossa simpatia imediata diante do caráter de Jenny e nossa raiva (natural) diante de Tiggy, a falsa, manipuladora, fraca e maníaca mãe de Olívia.

O final desse episódio, porém, é bem gratificante: Muitos mal-entendidos serão resolvidos e muita gente má receberá o seu quinhão merecido de castigo (menos o safado do Max, cuja história prosseguirá no episódio 6).

Ótimo livrinho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...