14/10/2012

Amanda Carpenter - O inocente perigo de amar


COMO FUGIR DE UMA ESTRANHA RELAÇÃO EM QUE O MEDO SUPERAVA O AMOR? UMA LIGAÇÃO DE AMOR, ALÉM DOS LIMITES DA REALIDADE ...


O Inocente Perigo de Amar - "Flashback" -- Julia 326
Uma força estranha obrigava Dana a desenhar, fazendo seus dedos se moverem com agilidade, esboçando traços a lápis sobre a folha branca. Um calafrio a alertou para uma presença a seu lado e a magia se desfez.
David Raymond estava ali, pálido, fitando o desenho, em estado de choque. Aquele esboço não era fruto da imaginação de Dana... Ela havia captado o pensamento de David e transposto tudo para o papel!

O QUE ACHEI:

Um dos primeiros romances "com coração" (segunda geração de romances de banca da Nova Cultural) que eu li.

E um dos primeiros romances paranormais publicados para mulheres, numa época em que romances sobrenaturais era um termo inexistente.


 White Widow by ~Gerry-And-Me

Dana tem um estranho dom, o de captar pensamentos e sensações alheias ( tema que hoje em dia é explorado amplamente, como por exemplo, nos romances de Charlaine Harris, em que a garçonete Sookie capta os pensamentos alheios).

O livro fala com certa profundidade sobre os problemas e conflitos do casal, indo além da narrativa de uma simples história de amor. Uma moça que sofre com aquele dom, algo que está além de sua compreensão, algo que a aflige e a incomoda tremendamente.

Uma observação para que for ler: O livro é ótimo, porém dramático. O final não é dos mais agradáveis, mas muito realista. A lição que fica é de que, mesmo com sofrimentos e  dores é possível alcançar-se a felicidade. Venha ela de onde vier, tenha a "cara" e a "situação" que tiver. Ser feliz é mais simples do que parece, basta sermos receptivos  ao amor das pessoas que nos cercam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...