16/07/2012

Shirley Palmer - Jornada sob o véu



JORNADA SOB O VÉU...Liz Ryan é uma bem-sucedida cirurgiã que nunca deu atenção ao fato de ser uma filha adotiva. Ela descobre que sua mãe verdadeira era uma menina árabe que se desfizera dela para salvá-la do dramático destino de submissão reservado às mulheres muçulmanas.

O QUE ACHEI:

Mundo árabe x mundo ocidental

Um livro interessante, para todas as mulheres que querem conhecer mais sobre o "fascinante" mundo árabe, na verdade, bem machista e tribal.


Na sociedade brutal da Arábia Saudita, uma mulher de origem circassiana e naturalizada americana, conhece tudo o que há de pior na vida: Um mundo onde as mulheres são tratadas como animais ou objetos... onde a vida humana não vale nada e o respeito pela familia é limitado por interesses financeiros ou de poderio.

Mesmo assim, a protagonista se apaixona por um árabe, e fica dividida entre a lealdade aos valores humanitários e a submissão ao amor por um homem que poderia, eventualmente, se tornar um déspota em sua vida... Durante toda a história, a leitora ficará dividida: Poderia um árabe, mesmo com alguns valores ocidentais inseridos em sua educação (que se deu nos Estados Unidos), conviver com uma esposa que ama e valoriza sua liberdade e sua cidadania? Poderia o amor suplantar as diferenças culturais e os preconceitos raciais - de ambos os lados?

A leitura é muito agradável, mas as emoções são fortes. O mundo árabe, que não é totalmente conhecido pelas mulheres do Ocidente, aqui é revelado, de uma forma contundente, realista, brutal. É um mundo de homens. Um mundo onde as mulheres, mesmo as de origem "nobre" vivem fechadas em um harém, sem direito a sair de casa, a se vestir como quiser, a passear, a escolher seu futuro marido, a ir a festas (exceto festas onde só irão outras mulheres, dentro de outro harém). Um mundo que, para nós ocidentais, podem ser muito mal interpretado e do qual nenhuma mulher ia querer fazer parte... Mas que para a maioria das mulheres árabes, é um "mundo ideal", onde elas nao precisam lutar para sobreviver e vivem sob a tutela e a proteção de pais e maridos.

No romance, a protagonista vai sofrer, pois ela não quer se dobrar aos costumes orientais, e durante seus "passeios", que ela insiste em fazer sozinha, passará por apuros tremendos.
Excelente livro! Recomendadíssimo!



Um comentário:

  1. Eu li esse livro há uns 2anos atras. muito bonito, mas tambem meio dramatico. A vida da mocinha no meio dos sheiks foi dura msmo. Valeu a resenha, Jo!
    Kisses

    ResponderExcluir

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...