26/06/2012

Adriana - Amor sem fronteiras


Adriana Tavares
Coleção Romance Rebeca, nº 114
Série
Romances Ediouro

Um romance que retrata com perfeição uma situação que deve ter sido a real. Oferece uma visão íntima e dolorida do conflito no Oriente Médio e revela com detalhe visual a vida nos kibutz de Israel. E tudo isto sem esquecer os elementos dramáticos e românticos próprios desse gênero literário. Pelo contrário, estes elementos formam o tecido e o plasma de toda a obra.

O QUE ACHEI:
Um romance escrito por autora brasileira, do tipo banca, desses que não se encontram mais nem nos sebos.

A autora narra a vida de uma jovem brasileira, carioca, rica e mimada, que ganha de presento dos pais - por ter concluído a faculdade - uma viagem. Ela escolheu Israel como destino, sem saber ao certo por quê. Vai, com a amiga Vera e lá conhece um jovem judeu, filho de mãe brasileira, por quem se apaixona.

O romance segue uma linha diferente dos romances estrangeiros, que iniciam contando inicialmente os dissabores e conflitos, entremeando com trechos de alegria e depois com mais conflitos. E os "mocinhos", quase sempre são "do mal" ou seja, comportam-se de maneira agressiva, rebelde e até cruel com as heroínas, e só no final mostram seu lado doce e gentil...




Este livrinho começa com uma história cheia de alegria, despreocupação e "vida boa" dos jovens, contando como Renata, a protagonista, chega a Israel sem conhecer nada da dura realidade dos judeus. O mocinho aqui é descrito desde o início como um homem afável, gentil, de temperameto calmo.

Depois, da metade para o fim, a narrativa começa a contar os conflitos enfrentados pela mocinha mimada, quando decide se casar com Daniel, judeu e morador de um kibutz.

Para que está acostumado aos romances estrangeiros, vai estranhar um pouco, mas a história vale, principalmente pela narrativa minuciosa da guerra, dos preconceitos, da vida complicada nos kibutz e de como uma estrangeira - no caso, brasileira - viu tudo isso.

4 comentários:

  1. Esse livrinho parece fútil, mas a história é marcante e bem profunda. Um daqueles romances antigos que não se esquece facilmente.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu li e gostei muito! A vida nos kibutz de Israel é bem dscrita.Vlew, a resenha tá mto boa.Adoro esses livros + antigos.
    Kisses

    ResponderExcluir
  4. quando li esse livro me emocionei. amei o livro

    ResponderExcluir

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...