04/05/2012

Fern Michaels - Caminho da solidão


Um encontro inusitado, um acontecimento inesperado, um amor ao acaso!

A nevasca tingia de branco toda a paisagem. Não era possível ver nem um palmo à frente. Embora dirigisse um potente jipe, Megan sabia que ia ser muito difícil chegar à casa dos pais. Já dirigia havia horas, quando deu-se por vencida: estava completamente perdida! Quando o desespero já tomava conta de seu coração, ela viu, a distância, um cachorro se aproximando do carro atolado na neve. De onde viera aquele animal? Quem seria o seu dono? Megan não sabia a resposta, mas tinha certeza de que a partir daquele dia sua vida não seria mais a mesma!

Coleção Sabrina 1358
Nova Cultural

O QUE ACHEI:

Uma história lindinha, singela e tocante. Uma moça triste, que sempre amara o Natal, passa de repente a detestar os Natais, pois fora numa véspera desse feriado que Keith, seu noivo tão amado, a deixara.

A história inicia com Megan relembrando os dois anos passados sem Keith e a jura dele de que, após esse tempo (!!!) ele retornaria e a reencontraria, justamente na véspera do Natal.


Mas quando ela entra em seu jipe para ir a casa de seus pais (e, talvez, para reencontrar Keith) ela acaba por se perder numa tempestade de neve, e provavelmente, morreria. Se não fosse a ajuda de um bondoso anjo canino.

Um animal, um gold retriever que parecia muito inteligente, ajuda-a a chegar a uma casa próxima.

O romance gira em torno de Megan e seu anfitrião, Marcus, um homem jovem e bonito, que porém, vive numa cadeira de rodas.
Marcus tinha se submetido a várias cirurgias e não tinha certeza se ainda voltaria a andar.

Eram duas vidas que travavam batalhas similares pela felicidade, e até o momento, nenhum deles ainda tinha vencido. Mas... quem sabe?

A história é delicada, de um realismo simples porém tocante. Até onde podemos ir, na ilusão de alcançar um sonho perdido? Tanto Megan quanto Marcus estavam procurando alcançar esse sonho. Ela, queria reencontrar o amor de Keith. Ele, a saúde, a reabilitação, voltar a andar.
Porém, nesse meio tempo, os dois tentavam se iludir, ao mesmo tempo que esperavam chegar o dia fatal: Ela, de rever o noivo, e ele, de fazer nova cirurgia.

O final é muito interessante, muito bonito. Chegamos então, a conclusão de que "a felicidade existe, e pode estar mais perto de nós do que pensamos, além de vir de caminhos muito diferentes dos quais imaginamos".
:)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...