21/03/2012

Charlotte Hunt - ROSAS VERMELHAS PARA JENNY

JENNY ESCREVERA a Ruth sobre seu futuro casamento com Lars Sven. Três meses depois Jenny estava morta. No sinistro castelo de Majorca, Ruth encontra Lars. Sente que este a atrai mas julga ter sido ele um dos responsáveis pela morte da amiga. Ruth procura a chave da misteriosa morte de Jenny mas para sua surpresa encontra-a viva.

Coleção Rebeca, Ediouro, 1986.

O QUE ACHEI:
Mais um livro da coleção Ediouro Rebeca, que li e apreciei muito. Outro romance estilo gótico. Desta vez, Ruth vai parar no fabuloso castelo Minerva, na Ilha de Majorca, Espanha, onde sua amiga, quase irmã, Jenny Midgnight faleceu, na flor dos seus vinte e poucos anos, vítima de uma infecção. Ruth acaba de sair de um relacionamento malfadado, e ainda traumatizada, começa a "ver" o que ela chama de "fantasma de Jenny", uma aparição da amiga morta, trajando o uniforme do orfanato onde ambas viveram, quando crianças. 


O "fantasma" parece implorar que Ruth faça alguma coisa, a ajude... e Ruth não compreende o significado daquilo, imaginando que deve, ao menos, ir até o túmulo da amiga, depositar algumas flores e rezar. E imbuída dessa intenção, ela parte para Majorca, indo parar no fabuloso e sinistro castelo Minerva, cujo proprietário, Lars Sven, foi quase "noivo" da falecida Jenny. Antes de chegar lá, porém, durante a excursão de ônibus que ela fez para chegar à Espanha, Jenny conhece ainda o selvagem Ian Hamilton, que mais tarde se revela parte principal da intrincada trama que cercava o desaparecimento de Jenny e outros fatos estranhos que começam a acontecer.
Um romance bem escrito e apesar de ser uma edição antiga, de bolso, tem uma trama que não deixa nada a dever a um bom livro de suspense à la Agatha Christie. Com um toque de sobrenatural também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Os bons comentários são os alimentos dos blogs...